Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ginásio de esportes terá piso que reduz impacto e risco de lesões

Notícias

Ginásio de esportes terá piso que reduz impacto e risco de lesões

OBRAS

Em reforma há mais de dois meses, espaço ainda receberá outras melhorias
publicado: 29/03/2019 13h47, última modificação: 29/03/2019 13h47

Os Jogos Intercursos, que ocorrerão de 4 a 10 de maio, terão este ano um palco totalmente novo, mais seguro e moderno. Desde o dia 21 de janeiro, o ginásio de educação física está passando por reformas que contemplam principalmente a troca do piso atual, de madeira, por um de polipropileno, muito mais resistente e frequentemente utilizado em quadras poliesportivas do país.

Segundo a Coordenadoria de Apoio a Projetos e Obras (Coaproj) do câmpus Pelotas, a troca do piso do ginásio era uma demanda dos professores da educação física há alguns anos, devido às condições do piso de madeira instalado na década de 1990.  Com a ação do tempo e após algumas inundações, como a ocorrida em 2004, o piso apresentava problemas como saliências na estrutura, perda de nivelamento, apodrecimento de algumas tábuas e partes soltas que necessitavam de constantes reparos.

“Esta ação entrou como prioritária no plano de obras do Planejamento Anual 2018 do câmpus Pelotas, devido o critério de segurança dos usuários do espaço durante as aulas e práticas esportivas”, conta a titular da Coaproj, Vanessa Buttow Signorini.

O novo piso é feito de polipropileno, um tipo de plástico bastante resistente ao impacto, umidade e agentes biológicos, que vem sendo amplamente utilizado nas mais diversas quadras poliesportivas no Brasil. Ainda conforme a coordenadora, outro diferencial é o sistema de instalação modular que simplifica e agiliza o processo da obra, além de permitir que eventualmente o piso seja removido e reinstalado em outro local.

“A base de sustentação para instalação deste piso foi executada em contrapiso de concreto impermeável, formando uma superfície firme e nivelada de sustentação sobre a qual foi colocada uma manta amortecedora de impacto e, por fim, as placas modulares do piso em polipropileno”, detalha.

De acordo com especificações técnicas do fabricante, o sistema se destaca ainda por reduzir o impacto articular nos esportistas, por ser permeável, ou seja, não acumula água, não é escorregadio, apresenta fácil manutenção e limpeza sem o uso de produtos químicos, possui garantia de dez anos e ciclo de vida de 20 anos, além de ser 100% reciclável.

Todo o projeto foi elaborado pela Coaproj, sendo a troca de piso executada por empresa licitada, com investimento total de R$ 192.091,26.

Outras melhorias

As demais melhorias estão sendo realizadas pelo Departamento de Manutenção da Estrutura (Deme) do câmpus, com materiais já existentes na instituição. O projeto prevê ainda reforma, pintura e adequação do posicionamento das tabelas de basquete para as novas dimensões da quadra (tamanho oficial); adequação da instalação da casamata com revisão das instalações elétricas e comunicação com os placares eletrônicos; reforma das arquibancadas; pintura geral das paredes e esquadrias de madeira; pintura e reforma do mobiliário utilizado nos jogos, como cadeira de arbitragem, mastro de vôlei, bancos de reservas, pira olímpica, entre outros.

Atualmente, a obra no ginásio está na fase de ajustes, e o prazo oficial para conclusão é final de abril, mas a previsão é de que seja entregue até o final de março. Conforme a Coordenadoria de Área Física da Educação Física, até lá, as aulas ocorrerão dentro do sistema de rodízio entre as turmas, nos espaços externos.