Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CTG Carreteiros do Sul: cantora de 25 anos é bicampeã do Enart

Notícias

CTG Carreteiros do Sul: cantora de 25 anos é bicampeã do Enart

O CTG Carreteiros do Sul, do IFSul/câmpus Pelotas, é bicampeão do Encontro de Arte e Tradição (Enart), categoria Intérprete Solista Vocal Feminino. Assim como fez em 2014, Priscila Olave Rodrigues, 25 anos, cantou e encantou o público e o júri especializado e ficou com o primeiro lugar. Na grande final de 2016, Priscila venceu com a música Ressurreição, de Adão Quevedo.
publicado: 14/12/2016 12h50, última modificação: 14/12/2016 13h04

O CTG Carreteiros do Sul, do IFSul/câmpus Pelotas, é bicampeão do Encontro de Arte e Tradição (Enart), categoria Intérprete Solista Vocal Feminino. Assim como fez em 2014, Priscila Olave Rodrigues, 25 anos, cantou e encantou o público e o júri especializado e ficou com o primeiro lugar. Na grande final de 2016, Priscila venceu com a música Ressurreição, de Adão Quevedo.

 A estudante do curso de licenciatura em música da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) já entrou para a história do Enart. Nas 31 edições realizadas do evento, Priscila figura em uma seleta lista onde constam apenas duas tricampeãs e ela, agora bicampeã da categoria.

A intérprete está filiada ao CTG Carreteiros do Sul há apenas três anos. Ingressou em 2014, e a estreia no Enart não poderia ter sido melhor: primeiro lugar na categoria, com a música Milongueando a Solidão, de Gujo Teixeira e Érlon Péricles. Para ela, estar entre as três maiores vencedoras do evento é motivo de muito orgulho.

“É nessa hora que reafirmo a minha arte. No momento em que somos escolhidos como campeões é o complemento de que estamos no caminho certo. Ser bicampeã de um evento tão importante no Estado é gratificante demais”, destaca.

O CTG Carreteiros do Sul participou do Enart 2016, realizado em Santa Cruz do Sul, com uma delegação de 44 pessoas. Desde que estreou no evento, em 2010, o 17º lugar na finalíssima deste ano foi a melhor colocação já conquistada pela entidade até agora.

Único CTG vinculado a uma instituição de ensino a participar do Enart, o Carreteiros do Sul veio para este ano com uma temática que retratou, na coreografia de entrada, a formação da cultura doceira de Pelotas, através da miscigenação entre portugueses e africanos. Na coreografia de saída, ratificou essa bela história cultural, exaltando a Feira Nacional do Doce (Fenadoce), inclusive com fantasias alusivas ao mascote oficial, a simpática formiguinha, e ao quindim, um dos doces tradicionais de Pelotas.

O CTG Carreteiros do Sul competiu em nove das 27 categorias em disputa: Danças Tradicionais, Dança de Salão, Declamação (Masculino), Intérprete Solista Vocal (Masculino e Feminino), Violão, Gaita de Boca, Violino, Melhor Coreografia de Entrada e Melhor Coreografia de Saída.

"Eventos como o Enart dão visibilidade ao trabalho que é feito durante o ano pelo nosso CTG. Resultados positivos são muito bem-vindos, mas o fortalecimento das atividades extraclasse, como forma de integração e combate à evasão, tem sido nosso foco", avalia Érica Pereira Martins, titular da Diretoria de Pesquisa e Extensão (Dirpex) do câmpus Pelotas.

 Ano especial

O ano de 2016 marca o cinquentenário do CTG Carreteiros do Sul. Fundado em 2 de abril de 1966, por alunos da então Escola Técnica de Pelotas (ETP), a entidade integra o rol de projetos e atividades extraclasse do hoje câmpus Pelotas do IFSul e está diretamente ligado à Dirpex.

A sua atual sede começou a ser erguida em 1986, em área localizada no estacionamento da própria escola. O galpão é ponto de encontro de gerações e uma espécie de solo sagrado para a exaltação do tradicionalismo gaúcho. Por esse e por outros motivos é que 2016 está sendo considerado um ano especial para a entidade, segundo o patrão Alex Sandro Moreira.

“Em 2016, comemoramos o nosso cinquentenário e, também, o cinquentenário do MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho). Por isso, para nós, participar dessa edição do Enart foi muito importante porque deu muita visibilidade ao nosso CTG”, afirma Moreira, ressaltando que o troféu recebido pelo CTG Carreteiros do Sul no Enart 2016 é diferente daqueles concedidos em edições anteriores porque carrega a insígnia comemorativa dos 50 anos do MTG.

Patrão desde fevereiro deste ano, Moreira cita quatro metas importantes de sua gestão. Uma delas, já concretizada, foi recolocar o CTG na grande final do Enart, conquistando a melhor classificação desde 2010. As outras três são o resgate da memória do Carreteiros do Sul, através do Museu Online, onde são publicadas fotos e documentos sobre a história da entidade; a reaproximação do CTG com a comunidade escolar; e a criação dos departamentos campeiro e de esportes, além da intensificação das ações do outro já existente - cultural.

“O Carreteiros do Sul é um CTG acolhedor, aberto à comunidade. Valorizamos o individual como forma de fortalecer o grupo”, finaliza.

O CTG Carreteiros do Sul possui invernadas mirim, juvenil, adulta e veterana. Quem quiser fazer parte da entidade, que hoje conta com mais de cem filiados, pode enviar e-mail para ctgcarreteirosdosul@gmail.com ou entrar em contato com o patrão Alex Moreira, pelo telefone (53) 98148.8681.